Belém é uma das regiões mais antigas de Lisboa e uma das mais importantes quando pensamos na memória da cidade, tanto histórica quanto gastronômica.

Pastéis de Belém

Saímos cedo do hotel, queríamos tomar café da manhã num dos lugares mais famosos de Lisboa, a loja e fábrica Pastéis de Belém.

Inaugurada em 1837 a fábrica utiliza a receita dos monges que habitavam o Mosteiro de São Gerônimo (bem ao lado da pastelaria).

Entrando na pastelaria você tem duas opções: pedir no balcão para viagem e pegar uma fila quase sempre longa ou entrar e pedir à mesa. O que eu recomendo é pedir à mesa, pois acaba sendo mais rápido o atendimento e não é cobrado nada a mais.

Claro que pedimos os pastéis e bebidas (recomendo o cafezinho que é parecido com o do Brasil), e o garçom trouxe açúcar e canela em pó para os pastéis.

Que doce maravilhoso! Não existe melhor na minha opinião! Não é à toa que o segredo é bem mantido pelos donos da pastelaria.

Não sou capaz de descrever a textura e o sabor!

Impossível comer apenas um, custam 1,30 euros e depois do primeiro pedimos mais dois cada um hahaha.

Além dos pastéis há outros doces tão gostosos quanto: bolo inglês, salgados, enfim há várias opções deliciosas.

Claro que não poderia deixar de mencionar que você pode visitar a fábrica e que há em exposição, algumas peças usadas durante os anos, como tachos e caixa registradora.

Depois da comilança era a hora de começar a explorar a região.

Padrão dos Descobrimentos

Saímos em direção ao Monumento ao Descobrimento ( outro nome oficial) que é só atravessar a praça logo em frente a pastelaria.

Construído em 1958 o monumento homenageia os navegadores e explorados do período das navegações.

Fica bem de frente ao rio Tejo e também há um mapa mundi no chão com os locais onde houveram colônias portuguesas.

Torre de Belém

Andamos em direção a torre de Belém, cerca de 1km de onde fica o monumento. Fazia frio no dia e chovia um pouco. A entrada da torre é paga, custou 6 euros cada adulto e você pode conferir aqui os demais valores.

Construída no séc. 16, a torre fica bem na margem do rio, num local lindo da cidade.

Podemos visitar os seus 4 andares, os calabouços, o terraço, as salas dos canhões e bem no alto de onde dá pra ver a outra margem, a ponte que cruza o rio e onde era possível avistar os navios chegando.

Há histórias de navios chegando com artigos inusitados, conflitos e invasões e uma das histórias mais impressionantes é a de um presente para o rei, um rinoceronte! Há uma representação deste presente entalhada na Torre.

Se você tiver que escolher poucos locais para visitar, com certeza a Torre de Bélem deve ser prioridade.

Mosteiro dos Jerônimos

Nós não visitamos o Mosteiro dos Jerônimos no mesmo dia, mas recomendo que seja esse seu roteiro. Usamos isso como desculpa para comer mais pastéis de Belém rsrs

O Mosteiro dos Jerônimos foi construído no local de uma antiga igreja, por ordem de D. Manuel I em 1501 e demorou cerca de um século para ficar pronto.

A fachada do Mosteiro mede 300 metros e a construção remete à arquitetura bem típica da cidade, a manuelina com influências renascentistas.

Ao entrarmos, pagamos 10 euros no ingresso. Uma das coisas que mais me impressionou foram os detalhes, todas as colunas, muretas e fachadas internas eram trabalhadas.

Algumas formas naturalistas como: folhas, animais e flores que deixam o lugar lindo e cheio de identidade.

Há nos pisos inferiores uma linha do tempo desde a igreja antiga até os dias atuais.

A Igreja de Santa Maria Belém fica ao lado do Mosteiro e é lindíssima (a entrada da igreja é gratuita).

Além de vitrais e da grandiosidade a igreja também é o mausoléu de algumas personalidades portuguesas que marcaram a história como Vasco da Gama e Camões.

Você pode passar o dia todo por Belém, sentar nas praças bem conservadas, admirar o rio Tejo e olhar o mar ou voltar várias vezes na Pastéis de Belém , eu particularmente sugiro a segunda opção rsrsrs

No Mosteiro sempre há alguma exposição extra, pode ser uma boa incluir no programa do dia também.

Como Belém fica mais afastado dos outros pontos de interesse de Lisboa, vale deixar um dia só para lá e visitar todos os locais que mencionei aqui nesse dia.

É fácil e perto, não será necessário nenhum outro transporte entre os locais.

Se você está planejando sua viagem para Lisboa dá uma olhada nas hospedagens do Booking.com eu encontrei preços melhores que no Airbnb dessa vez.

Não esqueça que para entrar na União Européia é necessário ter um seguro de viagem, a Seguros Promo (que eu inclusive usei o serviços em Londres e foi bem tranquilo) sempre tem promoções bacanas ou verifique com seu cartão de crédito se eles oferecem esse benefício.

Qualquer duvida deixa aqui nos comentários ou me chama lá no @camilalatorreblog.

Até o próximo post.