Primeiro dia inteiro em Seul e visitamos vários locais famosos da cidade, Namdaemun e o templo Jogyesa e mais uma surpresa boa no final do dia!

Eu e Ryan…

Acordamos super cedo, antes das 5h da manhã sem a menor necessidade. Comemos um bolinho com a cara do Ryan, KaKao Friends é uma marca baseada no aplicativo de mensagens coreano e os mascotes são as coisas mais fofas!

Esperamos o dia clarear, nos arrumamos e saímos bem cedo, nada estava aberto apenas seven eleven e afins. Na Coréia o comércio abre às 10h ou 10h30min e fecha mais tarde também, por volta das 10h. Então não se preocupe em acordar tão cedo!

é comum o café da manhã ser um cup noodle e vejam quantas opções!

Estávamos no bairro ao lado da Buchon Hadok village, hadok é o estilo de construção típico da época de ouro da dinastia Joseon. Saindo da casa que ficamos já pudemos ver algumas construções nesse estilo. Volto a falar sobre essa parte de cidade num próximo post , do dia que nós visitamos mesmo Buchon.

A gente se sente em outra época…

Nossa primeira visita de fato foi ao templo budista Jogyesa, primeiramente construído no século XIV, foi totalmente destruído num incêndio e reconstruído em 1910. Ocorre no quarto mês do calendário chinês o festival das lanternas para celebrar o nascimento de Buda, se você estiver planejando sua viagem para o mês de maio poderá participar.

No meio dos prédios e avenidas um lugar para contemplação

O templo é lindo! Colorido, com um jardim maravilhoso, cheio de flores e esculturas. Dentro do templo acontecia  uma celebração matinal e havia muitas pessoas sentadas em colchões acompanhando o monge na leitura.

Não podemos fotografar dentro, só posso contar que havia três estátuas de Buda douradas e diversos livretos em prateleiras nas paredes. No pátio havia também um local para ofertamos velas, flores e incensos, tudo lindo e simples!

Fiquei encantada, nunca havia estado num templo tão grande como era aquele, na verdade minha única visita a um templo budista aconteceu esse ano quando fui a Foz do Iguaçu.

Dragão lindo!

De lá andamos até o rio Cheonggyecheon, não era muito longe, fomos seguindo o rio sem saber que ele tinha ao menos 8km de extensão e nossos pés gritaram no meio do dia. Esse riacho sofreu diversas vezes coma ação do homem, foi tampado com concreto depois da guerra entre as Coréias até que um prefeito decidiu recuperá-lo e despoluir suas águas. Atualmente é o maior parque horizontal urbano do mundo.

Até algumas berrys nascem ao redor do riacho

Hoje ele é límpido, possui peixes e no verão as crianças até nadam nele. Foi muito bonito ver a natureza ser recupera e ver que é possível sim, só precisa vontade.

Instruções fofas!

Chegamos então no mercado Namdaemun, ele possui uma parte dedicada à comida típica coreana e foi nele que experimentamos nosso primeiro prato típico tteokbokki, um bolinho de arroz cozido com um molho muito, muito, muito apimentado!

Mercado bem cheio de locais e turistas, preços acessiveis e com as principais comidas típicas.

Os primeiros três bolinhos você consegue comer de “boas”, daí pra frente é só sofrimento hahaha, não consegui terminar o prato. Custou 3 mil won.

bolinho de arroz com molho muito apimentado

Também decidimos provar o suco de arroz Sikhye, é uma bebida doce feita de arroz e se bebe gelada, mas não gostamos muito.

É muito diferente do nosso paladar, muito doce, ajudou a acalmar a queimação da pimenta. Ele custou dois mil won, mas vimos por 1,5 mil won em outra barraca.

Se desejar pode comprar roupas típicas.

Continuamos andando (dessa vez pegamos um ônibus, se você estiver com internet é muito fácil encontrar os ônibus corretos e o seus respectivos pontos) e chegamos ao Dongdaemun Gate (Heunginjimun).

Heunginjimun é um portao e muro que protegiam a parte leste da fortaleza da cidade e se difere dos demais, pois em frente à abertura de seu portão há um pequeno muro chamado Ongseong que ajudava a proteger do ataque dos invasores.

Saindo de Dongdaemun fomos em direção a Myeongdong e passamos em frente ao Palácio Deoksugung, não iriamos visitá-lo nesse dia, contudo ficamos para assistir a cerimônia de troca da guarda.

portao de entrada para o pálacio

Vale programar sua ida até o palácio para ver a encenação.

dá para tirar foto ao lado dos guardas!

No caminho para Myeongdong eu estava aguardando no sinal para atravessar a rua, olhei para o chão e pah! Vi um cartão estilo T-money. A dúvida era será que tem algum dado do dono? Será que tem crédito? Fiquei um pouco feliz, mas assim né… Não é possível que eu desse essa sorte, não nessa viagem! Gastamos nossa sorte nas poltronas vazias do avião hahaha

No caminho compramos esse suco mais fofo do mundo!

Finalmente em Myeongdong, era quinta à tarde e as ruashh não pareciam em nada com o que vimos nos vídeos, não havia vendedores de rua nem toda a movimentação de pessoas, lojas lotadas, mas já foi possível ver um dos sorvetes típicos de Seul o sorvete de flor! Lindo demais para comer, na verdade estava muito frio e não animei.

Comemos o “gyeran-ppang” ou pãozinho com ovo, muito gostoso! Eles assam uma massa de pão e põem um ovo inteiro dentro para cozinhar junto e queijo, a massa é meio adocicada o que dá um gosto especial junto com o ovo e o queijo.

Muitoooooo gostoso! custou 2 mil won.

Resolvemos ir para Insadong, é um bairro com muitos bares e restaurantes, me falaram que em Seul o lema é “trabalhe muito e festeje muito!” e que o soju era uma bebida bem popular entre os jovens principalmente. Soju é produzido a partir do arroz, destilado e possui teor alcóolico entre 15% a 40%.

Geonbae!!!

À medida que ia ficando mais tarde as ruas ficavam mais cheias e animadas, o soju parece um Smirnoff Ice sem o gás, tipo uma cachacinha mesmo, nos comprarmos uma garrafa por 1.500 won e eu não aguentei beber a garrafa toda por ser bem forte.

Paramos para comer num restaurante que estava até bem cheio e claro que no primeiro dia eu ia me confundir toda e pedir algo nada a ver.

na Coréia a gente corta a comida com tesouras, muito prático!

Pedi um Naengmyeon, macarrão feito de feijão, com ovo cozido e carne estilo um rámen normal, porém gelado! Isso mesmo ele é servido com pedrinhas de gelo feitas do caldo. Foi interessante. No verão deve ser o melhor prato para o almoço.

 

Voltamos para casa cedo, lá pelas 8 da noite, muito cansados, pés bem doloridos e passamos num GS25 para comprar agua e café da manhã e claro o momento mais esperado, testar o Pop card rsrs.

Comprei o laranja e achei o preto

Gente, olha, estava muito apreensiva de ser um cartão que pedisse senha, que já estivesse bloqueado ou até pior, identificasse ao dono e me denunciasse 🤣, mas não! Ele tinha crédito, funcionava de boa e tinha o mesmo valor que eu perdi no outro! Nunca passou pela minha cabeça na vida! Eu fiquei tão feliz!  Até dormi bem naquela noite.

Atualização em março/2018: Olá, agora eu tenho um canal no Youtube!

O vlog desse dia está aqui!

Já deu sorte em alguma viagem? Hahaha

Imagina se eu tivesse só achado o cartão? Tava rica hahahaha

No próximo post conto como foi fazer carinhos nas ovelhas Honey e Sugar.